Cafezinho: polimento com fitas

Superfícies espelhadas com as fitas da plaina

13 comentários

19 de Dezembro de 2015

Cafezinho é uma série de postagens regulares com dicas pontuais e curtas o suficiente para serem compartilhadas durante o intervalo em que se aprecia um bom café. O cafezinho da manhã é o meu fiel companheiro no raiar do dia lá na marcenaria. Momento em que aproveito para perceber o que está ao meu redor: o dia nascendo, os pássaros em volta da janela, o silêncio da manhã, ... Durante um gole e outro costumo dar uma espiada nas peças que estão descansando após o aparelhamento. Coloco-as em cima da bancada e avalio possíveis empenos ocorridos da noite para o dia. É o momento de planejar o dia de trabalho, o que vou priorizar, o que será feito e quais ferramentas devem ir para a bancada de trabalho, em suma: o aquecimento.

Vamos ao primeiro cafezinho:

Pegue um punhado das fitas produzidas pela plaina, e esfregue na peça recém aplainada para obter uma superfície mais lisa e espelhada.

Sabe aquelas passadas da plaina tirando fitas finas para dar um acabamento na peça? Após terminar de aplainar, experimente pegar com as mãos um punhado das fitas e esfregue com força e na direção do veio da peça em um vai e vem. Alise a peça e aprecie o espelhamento produzido.

Por aqui, a última coisa a tocar a madeira antes do acabamento com óleo, cera e etc, é o polimento com as fitas retiradas das passadas finais da plaina. Eu também tenho utilizado este procedimento entre as aplicações de óleo de tungue.

Aprendi este macete com o Vic Tesolin.

Comentários

  • paulobro

    19 de Dezembro de 2015, 05h00m

    Nada, absolutamente nada contra essa consagrada tecnica tradicional. Mas...
    Ja experimentaste utilizar um pano de microfibra?

    cosme

    19 de Dezembro de 2015, 15h39m

    Antes de mais nada: obrigado pela participação com uma sugestão alternativa, creio que isso enriquece a postagem.

    Ainda não Paulo, e também ainda não tinha conhecimento sobre essa possibilidade.
    Você por acaso tem algum resultado/retorno de comparação?
    Em tempo, se tiver na ponta dos dedos uma sugestão de produto, eu lhe agradeço se compartilhar.
    Posso avaliar a obtenção de um pano em conjunto com o *steel wool* que estou para comprar já faz um tempo. Com relação ao último, gostaria de experimentar entre as aplicações de Tungue.

    Abraço

    paulobro

    20 de Dezembro de 2015, 06h01m

    Panos/toalhas de microfibra, como tantas coisas, sao genericos chineses etiquetados aqui. Informacoes basicas sobre variedades e manutencao, por exemplo nesses dois sites (ha uma cornucopia deles, na Rede):
    http://pt.wikihow.com/Limpar-Panos-de-Microfibra
    http://carcoating.com.br/blog/microfibra/

    As que eu tenho sao toalhinhas 80/20 200GSM que comprei no supermercado. E' impressionante sua capacidade de limpeza; nada melhor para limpar lentes de oculos. Nao tenho imagens comparativas. So usei no torno, nao em pranchas planas, mas empregadas apos o lixamento removem toda e qualquer poeirinha e aquelas 'penugens' invisiveis mas que se percebe ao tato na superficie das madeiras. Sao excelentes para polir. Aplicando antes das fitas ou maravalhas da propria madeira, o resultado fica um trinque.

    Polimento com la de aco fica bem legal, afinal e' o equivalente a lixas de finissima granatura. (Panos de microfibra aplicados posteriormente removem toda a escoria, a proposito.) Ha de ter um cuidado: como essas las vem sem oleo, ao contrario dos Bom-Bril e assemelhados utilizados em limpeza domestica, tem alta tendencia a oxidacao, e mesmo oxidacao combustiva: pegam fogo facil, facil, ate expontaneamente, e a combustao atinge altissimas temperaturas.

    cosme

    20 de Dezembro de 2015, 20h53m

    Obrigado pelos detalhes Paulo. Consegui absorver um conteúdo útil através dos links compartilhados, pelo visto as tuas toalhas 80/20 são bem comuns mesmo, e essa maioria de poliéster deve beneficiar o polimento, inclusive. Vejo que será uma boa aquisição para limpar os móveis(ou peças independentes) antes da aplicação de um acabamento. O uso que tenho feito de panos quaisquer por diversas vezes é indesejável: soltam pelos e fiapos facilmente.

    Um abraço

    Adenilson Salmo

    21 de Dezembro de 2015, 20h56m

    PauloBro e Cosme descobri isso do pano de microfibra sem querer... queria limpara uma madeira que estava torneando, uma peroba rosa e o torno estava com alto rpm... quando ´passei a madeira brilhou ma hora... parecia que tinha passado cera... desde então sempre tenho ele por perto... kkkk

    Adenilson Salmo

    21 de Dezembro de 2015, 20h58m

    Mas eu tambem uso as virutas do torno para brunir a própria madeira e o resultado realmente é muito bom.

    cosme

    21 de Dezembro de 2015, 21h42m

    @Adenilson
    Hehe, essas descobertas inesperadas têm um sabor inigualável.
    Os panos estão na lista. Não sei se conseguirão polir de forma eficaz esfregando com as mãos, pois não dá para competir com a velocidade do torno, o que acaba auxiliando no polimento, mas na pior das hipóteses serão utilizados para limpeza, creio resolver um problema antigo de fiapos para aqui e acolá.

    Hum, bacana o retorno com relação as virutas!

    Abraço

  • Marcelo Amorim

    19 de Dezembro de 2015, 08h38m

    Cosme , essa técnica vem corroborar tudo o que vc aplica na sua tradicional e metódica arte ... parabéns !!!

    cosme

    19 de Dezembro de 2015, 15h40m

    Uma coisa que acho bem bacana aqui é o reuso das fitas. A plaina tira a fita da peça que volta para a mesma madeira entregando um belo acabamento: simples e eficiente.
    Abraço!

  • sergiomontanha

    28 de Dezembro de 2015, 15h37m

    Dicas preciosíssimas, tanto a das fitas quanto do pano de microfibra. Utilizo muito esses panos na lavagem e conservação do meu carro. Para retirar cera e dar lustro e fazer limpeza do painel, não existe coisa melhor. Vou testar as duas dicas quando possível. Grande abraço.

    cosme

    28 de Dezembro de 2015, 21h03m

    Legal Sérgio, os panos/toalhas estão na minha lista.
    Sinta-se à vontade em possivelmente voltar aqui para reportar falha ou sucesso.
    Uma acréscimo que creio não estar nesta postagem: segundo a minha observação, parece-me fazer uma baita diferença a velocidade com que se esfrega. Portanto esfregar com agilidade e uma certa pressão me parece uma boa idéia.

  • Tomazelli

    22 de Janeiro de 2016, 00h07m

    Cosme

    Eu também costumo usar as fitas da plaina para limpar o excesso de cola, geralmente quando monto gavetas. Antes de montar sempre aplaino as faces internas da gaveta, quando monto a gaveta, geralmente escorre um pouco de cola por dentro, onde não vou mais lixar nem aplicar qualquer acabamento, então pego as fitas que ficam sobre a bancada ou dentro do cocho, molho-as com água e limpo a cola que fica por dentro da gaveta. Eu usava pano molhado em água, mas um dia, na pressa, sem pano por perto, usei os próprio cavacos e, depois disso, passei a sempre usar, em vez de peno, os próprios cavacos.

    cosme

    23 de Janeiro de 2016, 13h15m

    Bacana Tomazelli, obrigado pela dica e por enriquecer a postagem.
    Eu vou experimentar a dica das fitas com água para o excesso de cola.
    Também sempre aplaino as faces internas antes da colagem. Agora estou dedicando a minha primeira plaina de madeira que construí para essa finalidade. É interessante que além do conforto, há a queimação da madeira com madeira ajudando no polimento, pois a sola é toda de madeira, e, a reserva de uma plaina com afiação bem fresquinha para tal tarefa facilita também.

    Eu ainda ando as voltas com essa estória de cola na parte interna. Já percebi que se a cola entra em contato, é bem difícil retirar de forma "perfeita". E não tem jeito forçar o uso do acabamento, no final acaba ficando diferente, é possível notar onde ouve contato com a cola. Uma dica bacana que aprendi na construção da plaina, é não passar colar nas proximidades da junção interna, algo de milímetros mesmo. Percebo que tenho que praticar muito ainda na dosagem do quanto de cola usar. Para complicar tudo depende da espécie da madeira.

    Pensei também em algo que talvez você já tenha experimentado. Se for o caso, não deixe por favor de relatar: aplicar o acabamento interno *antes da colagem*. Por aqui uso muito óleo de Tungue. Ou seja, uma demão diluída seguida de uma demão de óleo puro. Esperar algum tempo de polimerização e depois seguir com a colagem. Parece interessante.

    Abraço

Participe, deixe um comentário:

Nome
Email
Comentário